Mulher empreendedora

Dúvidas para calcular preço de venda de bijuterias? Nós te ajudamos!

0 comentários

O preço de qualquer produto ou serviço colocado à venda é a combinação de valor de mercado, despesas e margem de lucro. Com as bijuterias não é diferente.

O valor de um brinco ou de uma pulseira, por exemplo, jamais pode ser determinado aleatoriamente. Calcular preço de bijuterias exige pesquisa na concorrência, cálculo de despesas fixas e variáveis, estimativa de aceitação no mercado e previsibilidade das vendas.

Vamos explicar neste post como calcular preço de venda de bijuterias. Boa leitura!

Como calcular preço de venda de bijuterias

Ao calcular preço de venda das bijuterias, leve em consideração três critérios:

– Preço da concorrência
– Aceitação no mercado
– Previsão de vendas

Vamos entender um pouco cada um.

Preço da concorrência

Acompanhar os valores praticados pela concorrência é uma das regras para a revenda de bijuterias. Mas atenção! A revendedora não deve aplicar preços menores dos que o do concorrente. “Se você ficar sempre brigando por preço sua margem será reduzida e seu lucro será mínimo”, explica Aline Alves da Silva, diretora de Compras da Mil Bijus.

Aceitação no mercado

Aline explica que, em um primeiro momento, é preciso trabalhar sempre com uma tabela mínima de preço de venda, já considerando custos fixos e variáveis. “Essa tabela mínima é em média duas vezes sobre o custo.” Mas existem exceções.

A fuga dessa regra está atrelada a um indicador, que é a aceitação do produto no mercado. “Conforme a aceitação do produto e a previsão de demanda versus vendas daquele item, podemos trabalhar mais com o preço da peça”, afirma.

Previsão de vendas

Este indicador tem muito a ver com o faro da revendedora, em prever que a bijuteria será sucesso de vendas. Se isso se confirmar, é possível trabalhar com uma margem mais alta.

como calcular preco de bijuterias

Custos fixos e variáveis da revendedora

Às vezes, a revendedora pode esquecer de somar algum custo e no final descobre que a margem que está trabalhando não é suficiente para que o negócio tenha retorno financeiro. Por isso, coloque todas as despesas em uma planilha, separando por fixas e variáveis.

Custos fixos são: pagamento mensal da guia de Microempreendedor Individual (MEI) – pouco mais de R$ 50 – e gastos com transporte para venda e entrega das peças.

Os custos variáveis são: produto, frete da mercadoria (quando é o caso), porcentagem de bijuterias com defeitos, desenvolvimento e impressão de cartelas e embalagens, inadimplência e taxas das operadoras de cartão de crédito e débito.

Segundo Aline, a revendedora deve ficar atenta aos custos variáveis. “Independentemente da quantidade de vendas, ela sempre vai ter esse custo”, comenta. “Já o custo fixo fica em segundo plano, pois quanto mais ela vender, mais ele será diluído.”

guia revenda de bijuterias mil bijus

Como definir margem de lucro

A margem de lucro é um aspecto importante do cálculo do preço de venda das bijuterias. Saiba que não existe uma fórmula única para todas as peças.

Aline sugere que as revendedoras de bijuterias tenham uma média de 100% de markup, já tirando todos os descontos dados às clientes.

Seguindo essa orientação, se você comprou um acessório no atacado da Mil Bijus por R$ 10, o preço de venda desse acessório deve ser R$ 20.

A revendedora deve entender a sua clientela para saber se mesmo aumentando a margem de lucro, aplicando uma taxa de 200% sobre o preço de custo, aquela bijuteria pode ser vendida um pouco mais cara.

A margem mínima, segundo Aline, deve ser algo entre 75% e 80% sobre o preço de custo. “Algumas peças valem mais e você pode colocar mais margem (de lucro) que as outras, mas é necessário ter uma porcentagem mínima para não aplicar índices baixos demais.”

Entregue valor ao cliente

Se você encantar o cliente e entregar uma experiência de compra diferenciada, os preços das bijuterias se tornarão coadjuvantes. “A experiência que o cliente vai ter deve ser levada em conta na precificação”, diz Aline.

Reflita não só sobre o produto que você comercializa, mas sobre a experiência que você entrega.

– O brinco é vendido e entregue em uma cartela branca. (Sem entrega de valor ao cliente)

– O brinco é vendido e entregue em uma cartela personalizada com o nome da sua marca, em um sacolinha de organza e com um cartão de agradecimento e com orientações sobre os cuidados com a peça. (Com entrega de valor ao cliente)

O produto é o mesmo, mas qual você acha que vale mais para o cliente? A resposta é a segunda opção, claro!


Visualizar esta foto no Instagram.

Uma publicação compartilhada por Mil Bijus (@milbijus) em

E tudo é válido para agregar valor ao produto: o mostruário limpo e organizado, a cartela personalizada, o saquinho diferenciado, a sacola com o nome da sua marca, o cupom de desconto para a próxima compra e o cartão fidelidade.

O atendimento também faz muita diferença. A revendedora deve estar disposta a resolver o problema da cliente. O pós-venda será determinante na fidelização. Você precisa de um plano de ação para fazer com que as clientes voltem a comprar com mais frequência.

Se aprender como calcular preço de venda das bijuterias era o assunto que faltava para você se tornar uma revendedora, suas dúvidas estão sanadas. Torne-se uma revendedora Mil Bijus, clique no banner!

revenda de bijuterias mil bijus

CONTEÚDO VIP

Deixe um Comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

VEJA TAMBÉM